Análise do episódio 767

Hoje, neste domingo, tivemos um episódio de One Piece que mostra toda a essência do por que eu acompanho essa série há quase 10 anos e por que eu ainda vou acompanhá-la até o final nem que tenha mais 20 pela frente. Se tem uma coisa que essa série consegue fazer é emocionar o fã e a como é possível ensinar lição de moral para o telespectador. Hoje vamos revisar o episódio 767 chamado: Situação Extremamente Perigosa. Cachorro, Gato e Samurais! – e caso você ainda não tenha visto, assista primeiro clicando aqui e volte ao texto tempos, pois terá spoilers do que foi transmitido.

Totalmente focado na chegada de Kin’emon e Kanjurou à capital dos Minks, o episódio nos mostra o quão frustrado fica o bando de Luffy ao saber que os dois samurais haviam chegado e como isso poderia ser ruim para eles e para os Minks se ambos aparecessem para eles.

Vimos que o “trio adulto” havia cochilado anteriormente e ao acordarem viram que os samurais já haviam chegado e correram rapidamente para tentar achá-los antes dos Minks, enquanto o macaquinho, Gosaru, anunciava a chegada dos “visitantes” como uma catástrofe. Nami e os outros, que estavam dormindo após a festa, acordam e se mobilizam para achá-los também, acabando que o grupo de Nami, mais o grupo de Franky se encontram com Kin’emon, Kanjurou e Momonosuke pedindo para que eles não continuem.

Em contrapartida o embate aconteceu! Ouvindo os sinos do alarde, Inuarashi e Nekomamushi acabam se encontrando e, caso vocês lembram, isso não acontecia há muitos anos por que os dois não se entendiam mais. Ao se verem, trocaram palavras de insultos e começaram a se atacar até serem interrompidos pelo samurai da espada de fogo.

Kin’emon se mostra e os Minks param a briga. Usopp se intromete desesperadamente para evitar uma guerra mas é surpreendido: Inu e Neko ficam à frente do samurai e se emocionam ao vê-lo. Sem entender nada, o atirador se cala ao descobrir que este encontro era há muito aguardado pelos Minks e que o que Jack queria realmente estava ali. Apesar da devastação causada no país e aos muitos que se feriram, os dois duques falam que Raizou estava protegido e seguro e que NUNCA entregariam um amigo, comentando que os habitantes do elefante milenar têm uma aliança com o clã Kouzuki desde sempre, sendo praticamente irmãos.

E é por isso que eu ainda amo essa série depois de tantos anos!

Luffy sorri ao ouvir tamanha honra vinda da raça dos animais e o episódio termina prometendo explicar mais sobre o que virá a seguir e, fiquem preparados, por que sua cabeça vai explodir com tanta informação (para quem não acompanha o mangá).

Deixa seu comentário sobre o episódio. O que achou? Um abraço e até a próxima!


Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*