Montblanc Norland

SOBRE NORLAND

Nascido no North Blue há mais de 400 anos, Norland foi um explorador respeitado que descobriu a cura de várias doenças, assim como a “Cidade do Ouro”: Shandia; em Jaya. Ao voltar para sua terra no North Blue e contar para seu povo sobre a cidade, a mesma havia desaparecido misteriosamente e ele foi acusado de mentiroso, crime grave punido com a morte. Hoje, sua história é conhecida como um conto de fadas chamado: Norland, o Mentiroso.

PASSADO

Norland era o almirante de uma tripulação de exploradores e botânicos que vivia constantemente no mar à procura de novas descobertas. Num certo dia, no meio de uma enorme tempestade na Grand Line, Norland foi capaz de ouvir o som de um sino que mais ninguém de seu navio conseguiu e então eles seguiram a rota deste som até chegarem em uma misteriosa ilha; esta que posteriormente descobriu-se ser a ilha de Jaya.

Ao desembarcarem, eles logo avistaram uma criança caída e então foram ajudá-la. O garoto chamado Seto possuía a doença da “Febre da Árvore”, que se não fosse tratada com rapidez, poderia levar a pessoa à morte. Ao investigarem a pequena tribo que lá morava, tiveram a confirmação de que mais pessoas estavam contaminadas, até mesmo as plantas.

Ao mesmo tempo, para a tribo, seu líder que havia morrido pela mesma doença, dizia que era um sinal de que um sacrifício deveria ser feito para a salvação da tribo, onde haviam morrido, num total, mais de 100 pessoas. O sacrifício deveria ser feito oferecendo ao seu Deus, Kashi, uma jovem garota como alimento, e então Norland apareceu invadindo o ritual matando Kashi e salvando a oferenda, uma linda menina chama Mousse, filha do herói da tribo, Calgara.

vs8qfiq

Após interromper o ritual, a tribo clamou para seu salvador enfrentar este que havia “condenado suas vidas” e após uma breve luta com dizeres morais, Norland clamou para que ele pudesse ajudá-los, caso conseguisse ele pediu para que eles nunca mais fizessem o ritual de novo, caso contrário eles poderiam matá-lo junto com toda sua tripulação. Decisão aceita pelo novo líder, Norland ganhou um dia para explorar a ilha atrás da cura.

Ao passar a noite pesquisando, Montblanc achou uma árvore chamada Cona que poderia servir de antídoto para a doença, esta conhecida como a “Febre da Árvore”, porém ele acabou preso entre duas rochas após a ilha ser atingida por um terremoto.

hgqpp9b

Norland ficou preso lá até o pôr-do-sol do outro dia, que seria da execução de sua tripulação, até ser achado por Calgara que gostaria de vê-lo morrer. No meio da conversa, Norland conseguiu convencer o guerreiro que sua tribo amada poderia ser salva e que tudo não passava de uma doença. Então, Calgara, clamando por ajuda, ajudou a libertá-lo do deslizamento.

Ao voltar para a vila e salvar seus companheiros, Norland entregou a cura para a doença e começou um tratamento em toda a tribo. Visto que ele estava conseguindo, Calgara começou a se tornar seu amigo e, como forma de agradecimento, decidiu mostrar para eles algo fascinante; a Cidade de Ouro: Shandia. Lá estava também o sino que Norland havia escutado, o som que o guiou para a ilha de Jaya, chamado pela tribo de “O Fogo de Shandia”, eles acreditavam que o som do sino era uma forma de guiar as almas de seus antepassados que estavam no céu de volta para a ilha.

jlglcfs

Os Shandians deixaram que a tripulação de Norland levasse todo o ouro que pudessem desde que deixassem o sino e a pedra que eles a protegiam, esta que era um Poneglyph. Ao levarem os tesouros para o navio e terem a liberdade de explorar o resto da ilha para novas anotações e futuras descobertas, durante uma noite, na véspera da partida de Norland, os Shandians acharam um pedaço da floresta da ilha desmatada, e para eles, isso era o pior dos crimes que alguém poderia cometer.

Para eles, essas árvores eram os recipientes das almas de seus antepassados, e que cada árvore representava uma pessoa que já morreu. Sendo acusados pelo desmatamento, Norland foi obrigado a partir sem poder se despedir, tendo em troca todo o ódio de Shandia. Montblanc foi atrás de Calgara para explicações, mas o mesmo não quis o receber.

Tudo pronto para partir, quando viram Mousse indo até eles para pelo menos explicar o porquê de nem sequer um “adeus”, e então eles perceberam o que fizeram. Porém, era necessário. Foi explicado para ela que aquelas árvores eram as causadoras da doença que afetou a ilha. Mousse volta para a vila chorando e então conta para todos a verdade sobre as árvores, e arrependidos, os Shandians se dão conta do que fizeram. Por sua vez, Calgara se sente responsável e vai atrás de Norland para pedir desculpas.

Já distantes da ilha, eles escutam o badalar do sino novamente e, então, Calgara chega à costa para se desculpar. Chorando, grita para Norland que esperava seu retorno para que eles pudessem encontrar-se novamente.

0e7mhnl

Após a despedida e de volta ao North Blue, Norland conta sobre sua aventura para todo o país, o Reino de Lvneel. Além da Cidade de Ouro, ele diz que em outra jornada conheceu um reino com anões (os anões do Reino de Tontatta que, em homenagem, possuem uma estátua de Norland com eles). O rei de Lvneel autorizou então uma nova viagem de Norland com seus oficiais no lugar da tripulação de explorador para conhecer a cidade que dizia e então partiram para a Grand Line novamente.

O que ninguém esperava era que, ao desembarcar em Jaya, toda a cidade de Shandia havia desaparecido completamente. Sendo acusado de mentiroso pelo seu rei, Norland foi sentenciado à morte com uma execução pública. De volta à North Blue, antes da execução, as últimas palavras de Norland foram: “A cidade do ouro realmente existe”. Enquanto o povo gritava “mentiroso”, o explorador foi executado.

Foi então que uma lenda foi criada, e nela conta a história de um tolo mentiroso e de um grande guerreiro, o Rei de Lvneel. Essa história distorcida dos fatos espalhou-se por todo o North Blue como um conto de fadas.

APARÊNCIA & PERSONALIDADE

dfop1jlNorland não tinha nada de especial que o caracterizasse fisicamente, além de seu corte de cabelo. Ele tinha um penteado que mostrava uma espécie de diamante em sua cabeça, sua vestimenta básica, um sobretudo preto e uma calça listrada. Em sua cintura havia uma espada que era sua principal arma. Norland também possuía uma força inigualável. Além de ter sido capaz de mover dois pedaços de rocha da ilha de Jaya com as mãos, ele provou isso ao capturar um peixe para que sua tripulação pudesse comer em plena Grand Line.

Sua personalidade era o seu forte, Norland possuía um grande coração e lutava para defender a moral e os bons costumes, desprezando o que Shandia fazia em seus rituais de sacrifícios humanos. Ele também era uma pessoa calma e muito atenciosa, além de muito estudioso quando o assunto era o seu trabalho: Botânica.

PODERES & HABILIDADES

Norland não possuía nenhum grande poder, não era usuário de nenhuma fruta do diabo nem sequer possuía Haki. Ele era muito forte, mas nada que pudesse ser considerado sobrenatural. Ele mostrava-se um exímio espadachim com bons reflexos.

CURIOSIDADES

  • As histórias de Norland foram além da Grand Line e chegaram até o Novo Mundo, no Reino de Tontatta, onde ele dizia ter conhecido uma população de anões.
  • O nome “Mont Blanc” significa “Montanha Branca” em francês.
  • O dublador de Norland no anime é o mesmo de Jiraya de Naruto (incluindo o Shippuden), assim como ele também dublou o personagem Zetto do Film: Z.
  • Norland apresentou para Shandia a abóbora, que acabou se tornando um alimento sagrado para eles.
  • A forma que Norland foi executado era a mesma que a de Gol D. Roger, o que mostra que esta maneira já era adotada no contexto de One Piece desde os tempos mais antigos.
  • “Noland” foi o sobrenome de um pintor norte-americano nascido na década de 20. Seu nome era Kenneth Noland.
  • Chega a ser irônico o fato dos anões de Tontatta considerarem Norland um herói, visto que ele teve sua fama espalhada pelo mundo como mentiroso.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*